Seja bem-vindo ao Zendaya Brasil maior e melhor fonte brasileira sobre a Zendaya. Aqui você encontrará informações sobre sua carreira, projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Somos um fã site não-oficial e sem fins lucrativos e não possui qualquer ligação com Zendaya, sua família ou seus representantes. Todo o conteúdo aqui apresentado, tais como notícias, traduções e gráficos, pertence ao site a não ser que seja informado o contrário.

No mês passado, Zendaya foi capa da Hunger Magazine, a qual ganhou 4 capas alternativas. No final do mês passado (29/09), saiu uma entrevista no site oficial da Hunger Magazine que Zendaya concedeu para a revista. Confira abaixo a entrevista completa e traduzida exclusivamente pela nossa equipe.

Aparentemente o meu namorado agora é Zayn Malik “, diz Zendaya, rindo e revirando os olhos. “Ah, sim, ‘Ele é meu melhor amigo; nós simplesmente saímoso tempo todo’.” Ela está, obviamente, comentando sobre o rumor que está fazendo o tablóide virar o dia de seu ensaio para a Hunger. Mas acontece que “Zayndaya” terá que ser colocada no gelo – Zendaya nunca conheceu Zayn, ou até mesmo esteve no mesmo lugar que ele ao mesmo tempo. “Você apenas tem que rir porque isso é algo que você não pode evitar, e que é uma besteira, mas eu tenho que me acostumar com as pessoas inventando coisas sobre mim”, diz ela.

E se a equação “quanto mais famosa = mais boatos” estiver correta, Zendaya terá que se acostumar com isso bem rápido. Todos nós já ouvimos sobre uma ameaça tripla na indústria do entretenimento, mas nós vamos ter que inventar um novo termo (ameaça quintúpla?) para Zendaya, porque a moça de 18 anos de idade* faz de tudo. Atriz, cantora, dançarina, produtora e agora designer de sapatos (com seu estilista Law Roach), Zendaya tem estado na indústria do entretenimento desde que ela tinha 12 anos, graduando-se a partir de peças menores à um papel co-estrelando sua própria série na Disney, Agente K.C, que estreou no início deste ano.

É o seu próximo negócio, porém, parece pronta para mandá-la para a estratosfera: seu segundo álbum. Atualmente no estúdio com Babyface, Diane Warren e Timbaland – que entre eles têm contribuído para as carreiras de nomes como Justin Timberlake e Whitney Houston – Zendaya é susceptível de ser catapultada para a mesma liga de Rihanna e Taylor Swift, a último já é uma grande amiga e pediu para Zendaya fazer parte de seu clipe, “Bad Blood”. Pelas contas, o estrelato está no futuro próximo de Zendaya, e se sua determinação de aço para pegar cada flash no set passar perto disso, podemos atestar a sua ambição.

“I WANT LONGEVITY, AND IF YOU WANT A LONG CAREER, YOU HAVE TO BE HAPPY WITH YOURSELF SO YOU DON’T GO CRAZY, AND THE ONLY WAY TO DO THAT IS TO BE YOURSELF.”
“EU QUERO LONGEVIDADE E SE VOCÊ QUER UMA CARREIR ALONGA, VOCÊ TEM QUE ESTAR FELIZ CONSIGO MESMO,A SSIM VOCÊ NÃO IRÁ ENLOUQUECER, E A ÚNICA MANEIRA DE FAZER ISSO É SER VOCÊ MESMO.”

No entanto, nem tudo foi um passeio tranquilo. Mesmo que você nunca tenha ouvido uma das faixas de Zendaya, ou assistiu um episódio de seu programa de TV, você pode muito bem ter ouvido falar sobre o drama que se desenrolou em torno do Oscar deste ano. Usando um vestido de Vivienne Westwood com os cabelos dreadlocks, Zendaya foi atingida com observações ignorantes da anfitriã Giuliana Rancic do programa Fashion Police do canal E!, que disse que ela parecia que ter cheiro de “óleo de patchouli” ou “maconha”. A internet e as mídias sociais explodiam em indignação, mas foi a resposta elouquente de Zendaya que veio de uma longa publicação no Instagram alguns dias depois que foi a graça de toda a situação. Sincera, digna e inteligente, Zendaya foi rapidamente aclamada como a voz de uma nova geração. E seu reinado está apenas começando.

Seu último álbum saiu em 2013, o que você acha que mudou musicalmente e pessoalmente em você, desde então?
Eu acho que mudei muito. Eu amadureci. Eu tenho aprendido muita coisa sobre mim mesma como ser humano e como artista também. Eu estou mais independente agora e tenho mais responsabilidades. Então, este novo álbum é como se fosse eu falando sobre coisas que agora eu entendo e posso falar sobre. Mas não tão profundo, gira em torno do amor. Lidar com o amor pela primeira vez, e o que isso significa para mim tem sido grande parte do álbum. Também tem amor próprio. Acho que à medida que você envelhece você tem que se apaixonar por você mesmo e entender quem você é.

Quanto controle você tem sobre os projetos em que você está envolvida?
Eu tento ter o máximo possível, porque eu sou maníaca por controle e perfeccionista. Está no meu DNA. Eu sempre tive problemas na escola por ser a “mandona”. Algumas pessoas gostam de falar a palavra mandona. Eu prefiro a palavra líder, ou só chefe, sem o y no final [mandona em inglês é bossy]. Essa característica pode ser boa! Obviamente, às vezes, as pessoas levam isso longe demais, mas eu acho que pode ser bom se você aproveitar o poder do jeito certo.

Há coisas piores para ser chamado! Como você está se sentindo em voltar à indústria musical agora?
Muitas gravadoras estão com medo do tipo de música que eu quero fazer, porque é algo diferente. Eu não quero necessariamente fazer o que já está no rádio ou o que toda garota da minha idade está fazendo. Eu quero longevidade e se você quiser uma longa carreira, você tem que ser feliz com você mesmo, assim você não vai enlouquecer, e a única maneira de fazer isso é realmente ser você mesmo. Os maiores músicos de nosso tempo foram inovadores, ou pegaram algo velho e transformaram em novo, e é isso que eu acho legal. Michael Jackson, por exemplo, pegou elementos de outras [músicas], que não eram necessariamente lembrados pelas pessoas. Ele se inspirou muito, de James Brown até Fred Astaire, e moldou com sua própria criatividade. É a diferença entre estar apenas copiando de outras pessoas e reciclá-la e transformá-la em algo novo.
Você está em um programa da Disney, que muitas vezes vem com a tag “estrela infantil”. Como você encontrou a transição de criança à estrela adulta?
Para mim isso não é uma transição. É apenas uma ampliação da minha carreira e da minha fã-base. Transição significa deixar algo para trás e começar uma coisa nova. Eu não estou deixando o Disney Channel para trás, nem deixando as crianças que são minhas fãs para trás, porque eles ainda existem. Eu estou apenas abrindo uma porta para todas as outras pessoas que poderiam ser meus possíveis fãs, ou que talvez possam aproveitar minha música. Se você pensar sobre isso assim, é mais próspero, porque você não está alienando nenhum grupo de pessoas.
Por que você acha que as pessoas no passado queriam quebrar rapidamente esse rótulo de estrela infantil?
Para muito deles havia uma fórmula a ser seguida para fazer um programa. E quando você não está ciente, e quando você é uma das primeiras pessoas desse sistema, você não sabe como vai acabar. As pessoas podem entrar na sua cabeça quando você é jovem. Então eu penso que várias vezes as pessoas não percebem que vão acabar sendo presas interpretando um personagem, ou que eles estão sendo rotulados como um modelo a ser seguido. Você não percebe que isso foi empurrado em você no início, e que você vai chegar à um ponto de querer ser você mesmo e fazer o que gosta, e não fazer mais parte desse sistema que diz o que você tem que fazer. Você não quer receber ordens depois de uma certa idade. Felizmente, porém, o sistema mudou para mim, ao ponto que eu posso criar o meu molde. Eu estou produzindo meu novo programa na Disney – as pessoas não têm que me dizer o que eu devo fazer. As pessoas não empurram nada em cima de mim – desde como meu personagem deve ser, ou como deveria agir, então para mim é diferente. Se for o contrário, eu entendo porque as pessoas se rebelam contra isso.

Você também tem dito sobre a importância de compreender a apropriação cultural. Por que você sente que esse assunto precisa ser discutido, especialmente quando as pessoas preferem evita-lo?
Eu não de falar sobre que coisas que eu não sei. Mas apropriação cultural é algo que eu consigo entender e algo que eu posso apreciar quando as pessoas se preocupam. Você testemunha isso o tempo todo, e pra mim, pelo menos, ser alguém que está orgulhoso sobre de onde veio, é muito importante. Obviamente, os meus pais são americanos e nasceram nos Estados Unidos, mas a América é como um caldeirão – muitas pessoas vindas de muitos lugares. Os únicos nativos são realmente os americanos nativos (índios). Então, todo mundo é imigrante nesse sentido. Minha mãe tem raízes na Alemanha e na Irlanda, e meu pai é afro-americano. Há uma grande desconexão com as pessoas afro-americanas, porque não somos capazes de simplesmente deixar nossas raízes para trás, então acho que foi muito importante para meu pai reservar um tempo para entender de onde veio. Eu tenho orgulho de saber que sou afro-americana. Eu acho que quando você desenvolver orgulho sobre o lugar de onde você veio, você terá mais respeito e compreensão sobre os lugares que outras pessoas vieram também. Ninguém é apenas branco e ninguém apenas preto.

Recentemente, Zendaya concedeu uma entrevista para a Vogue Magazine, onde falou, principalmente, sobre a nova boneca da Barbie, que foi inspirada no seu look usado no Oscar 2015, o qual gerou muita polêmica na época. Confira abaixo a matéria traduzida exclusivamente pela equipe do Zendaya Brasil.

“O que era Barbie não é mais.”

Zendaya em sua colaboração histórica e estilo no red carpet. Se você já viu a Zendaya num tapete vermelho, pode muito bem dizer que a estrela de 19 anos de “K.C. Undercover” adora uma mudança de roupa. Desde saias assimétricas e estampas de sol, conjunto feito por Fausto Puglisi, que elausou no Met Gala deste ano, até o vestido reluzente de Nicolas Jebran que ela usou no BET Awards, puxando de um armário o sonho real que muda de aparência em aparência. Sendo assim então, não é de admirar que a Barbie, recentemente introduziu a Zendaya em sua linha, imortalizando seu visual amplamente comentado no Oscar 2015.

“A boneca parece exatamente comigo, literalmente.” disse Zendaya, animadíssima. E é a verdade, nenhum detalhe foi poupado, na colaboração em miniatura de Vivienne Westwood, até a bolsa de mão e os dreadlocks estão incluídos. “Eu realmente aprecio que eles tomaram o tempo para fazer [a boneca] super detalhada e tiveram um tempo com o cabelo, porque, obviamente, o cabelo era muito importante.”

A decisão de criar esse look, marca uma mudança em uma direção mais diversificada para a abrangência do brinquedo, particularmente na seqüência de reações que foram travadas contra Zendaya e sua decisão de usar o cabelo preto natural.

“O que era Barbie não é mais”, disse Zendaya, e confessou que nunca encontrou uma Barbie para brincar que representasse sua personalidade como criança. “Agora há um novo conjunto de Barbies: Há uma Barbie asiática, há uma Barbie com a cabeça raspada! Essa é a primeira Barbie com pés achatados! Moletom é uma opção. Uma coisa de cada vez.”

Na verdade, uma equipe de folga, faria o resto mini-sonho de seu armário. “Eu gostaria de ver a minha Barbie com looks casuais: Moletons, umas camisetas, alguns tênis narcóticos, como um par de Nike Air Maxes”, disse ela. E é claro, a partir da repercussão de parar o tapete vermelho, parece que ela está bastante confortável em tomar decisões ousadas, em relação à moda, também. “Eu estou mais velha e essa coisa de se importar com o que as pessoas pensam, desaparece. Então eu fico bem confortável fazendo o qualquer diabos que eu queira. Uma vez eu fiz isso, mas não tinha muita liberdade [para experimentar]!”

Neste começo de tarde (25/09), a revista Teen Vogue, onde Zendaya já foi capa no começo do ano, publicou uma matéria com a Zendaya onde ela fala sobre amar a si mesma e ser confiante e fala sobre que o próximo álbum irá ser uma lição sobre amar você mesmo. Confira a matéria completa traduzida:

Quando ela não está agitando as coisas na televisão e escolaridade do mundo sobre como ser melhores seres humanos em mídias sociais, Zendaya continua arrasando nas capas de revista e dispensa o sábio conselho.

Depois de canalizar uma certa “supermodelo” dos anos 90 para Galore, ela andava descalça e sem maquiagem (bem, em comparação com os anos 90 sobrancelhas ela estava brincando em seu último ensaio fotografico, pelo menos) para a última edição da Hunger.

Vestida da cabeça aos pés pela Vivienne Westwood, ela abriu o jogo sobre o quanto ela ama o designer que é tão lendário para falar quanto ela é para seus vestidos. “As pessoas que não têm medo de nada são apenas realmente drogas para mim”, disse ela. “Quando você chega a um ponto em que você não se importa mais sobre as opiniões de outras pessoas e você apenas fazer o que você acredita, que é um lugar especial para ser especialmente quando você está vestindo-se para si mesmo e você está criando para si mesmo. – é muito legal.” Zendaya concluiu.

Zendaya também abriu o jogo sobre seu próximo álbum, que ela tem estado ocupada gravando quando ela não está estrelando na série de sucesso da Disney K.C. Undercover. “Eu acho que eu mudei muito. Eu cresci. Eu aprendi muito sobre mim mesmo como um ser humano, e como um artista bem”, disse ela. “Só há tanta coisa que você pode realmente pode falar sobre quando você tem 15 ou 16. Não há um monte de assunto que você já viveu o suficiente para falar. Eu sou mais independente agora, e eu tive que tomar mais responsabilidades. Portanto, este novo álbum é falando sobre coisas que neste momento eu finalmente entendi, e já passei por isso, é toda em torno das idéias de amor”.

E não apenas esmagando os meninos que amam, mas amar-se como Hailee Steinfeld em sua musica o tipo de amor. “Lidar com o amor pela primeira vez, e o que isso significa para mim tem sido uma grande parte do álbum”, disse ela. “Ele também está caindo no amor com você mesmo. Acho que à medida que envelhecem você tem que se apaixonar por si mesmo, e entender quem você é.” Zendaya concluiu.

Zendaya acaba de lançar sua coleção de sapatos chamados “Daya by Zendaya” e logo chamou a atenção da mídia com os modelos de sua coleção. Durante a festa de lançamento da sua nova linha de sapatos, que aconteceu na quarta-feira, 5, em New York, Zendaya concedeu uma entrevista para a People Magazine, onde fala sobre seu novo álbum, como foi trabalhar com Timbaland e como conheceu e como foi trabalhar com Taylor Swift.

Zendaya usa muitos chapéus – e é um mestre em todos eles.

A cantora, dançarina e atriz da Disney Channel é agora uma porta-voz. A parceria com o Camp Google – um acampamento de verão on-line focada no oceano, espaço, ao ar livre e música – Zendaya, 18, começou a “Music Week” na quarta-feira.

A estrela multitalentosa abriu-se com a PEOPLE sobre o Camp Google, seu novo álbum com Timbaland e como era trabalhar com Taylor Swift em “Bad Blood”.

PEOPLE: Você está se unindo com o Camp Google, por que a música faz uma parte importante da educação?

ZENDAYA: Eu sinto que a educação artística é muito importante porque as crianças têm outras tomadas do que eu acho programas escolares regulares oferecem, sabe? Às vezes você tem que canalizar essa energia em coisas positivas, porque muito tempo não gerenciado pode levar a coisas negativas, então eu estava muito feliz por fazer parte disso e eu acho que é algo que as pessoas podem aprender e escolher os seus sonhos e obter um pequeno conselho de algumas pessoas que conheçe. E, novamente, começar a canalizar em algo positivo.

PEOPLE: Why does music make you move?

ZENDAYA: Eu acho que é para ir mão-a-mão com a dança e as pessoas se sintam algum tipo de emoção. Especialmente a forma como a música e a dança evoluiu, você pode dançar a qualquer coisa. Poderia ser uma música lenta. Pode ser uma música rápida. Honestamente, isso é o que a música foi feita para. É por isso que passamos para ele.

PEOPLE: Você está fazendo isso, trabalhando em seu álbum com Timbaland e ainda atuando, como você equilibrar tudo?

ZENDAYA: Honestamente, isso é o que eu tenho os meus pais! Tenho pais realmente impressionantes que lidam com agendas e tudo o que loucura. Eu só consigo fazer o meu trabalho, que é criativo, e tomar as decisões finais. Eles definitivamente me ajudam a manter minha vida em ordem.

PEOPLE: O que é uma coisa que você certifique-se de fazer todos os dias, independentemente de sua programação ocupada?

ZENDAYA: Eu tenho um pouco mantra importante que, se você está indo para dizer qualquer coisa, pelo menos uma vez por dia, você deve apenas dizer obrigado e apenas ter um segundo para ser grato por todas as coisas que você tem. Todos devem fazer isso. É apenas uma coisa boa para adquirir o hábito.

PEOPLE: Definitivamente! Assim, com o álbum, o que você pode nos dizer sobre isso?

ZENDAYA: Posso dizer-lhe que esta me fazendo crescer. Quando eu fiz meu primeiro álbum, eu estava com 15 ou 16 e eu estou crescendo. Eu estou me tornando uma mulher, e com que idade adulta vem um monte de lições. Eu acho que definitivamente mostra onde eu cresci e quão longe eu vim. No final do dia, é definitivamente a minha visão. Mais uma vez, eu descobri que eu sou um pouco mais. É definitivamente mais maduro e desenvolvido, por isso estou muito orgulhosa disso.

PEOPLE:Como você descreveria sua música?

ZENDAYA: É definitivamente R&B. É onde meu amor mora e o tipo de música que eu sempre amei fazer. Como eu disse, você definitivamente pode ver uma mudança do meu último álbum em comparação com o que é que isto vai ser. É noite e dia. Eu encontrei definitivamente quem sou eu.

PEOPLE: Como foi a experiência de trabalhar com Timbaland?

ZENDAYA: Ele é incrivel. Ele sabe muito, mas ele sempre quer aprender e tornar-se melhor. Ele é uma daquelas pessoas que tem feito tudo, mas não agir assim, sabe? Ele não age acima ninguém. Ele me ensina, mas também aprende a partir de mim em um sentido, porque ele sabe que eu sou uma pessoa jovem e acho que ele sustenta a juventude e se agarra a isso porque ele está aberto a ouvir os jovens. Ele é muito legal.

PEOPLE: Que outros cantores que inspiram o seu trabalho?

ZENDAYA: Eu estou na velha escola de R&B, como nos anos 90, então todos os artistas naquele tempo é quem esta me inspirando. Eu estou ouvindo a rádio agora porque eu gostaria de ficar ligada a esse período de tempo e tentar criar minha própria versão dela.

PEOPLE: Bem, todos nós sabemos que você ouviu “Bad Blood”, e que até interpretou a “Cut Throat” no vídeo! Como foi trabalhar com Taylor Swift e o resto da equipe?

ZENDAYA: Foi incrivel! Eu só me senti muito relaxada, todo mundo tem que ser uma parte dela em grande forma, então eu estava realmente com sorte de ser uma parte dela. Foi uma grande experiência, com certeza.

PEOPLE: Como você e a Taylor se conheceram?

ZENDAYA: Literalmente, nós conhecemos por mensagem de texto! Honestamente, ela é realmente um amor. Ela é definitivamente alguém que é apenas uma pessoa muito, muito boa, o que é legal porque ela tecnicamente tem todas as razões do mundo para não ser uma boa pessoa, você sabe o que estou dizendo? É legal vê-la permanecer e ainda ser isso. Ela trata a todos como se tivessem sido amigos para sempre.

PEOPLE: Agora que você está se tornando um nome maior, qual é o lugar mais estranho que você já foi reconhecida?

ZENDAYA: Banheiros, cinemas, locais aleatórios. Eu tive algumas experiências legais com meus fãs e coisas assim, mas cada vez é divertido e legal para mim. Acho que sem isso e essas interações eu não seria capaz de fazer o que faço. Estou feliz com isso.

PEOPLE: O que vem por aí para você?

ZENDAYA:Eu estou tentando fazer um pouco de tudo, mas é tudo sobre como gerenciar meu tempo e tentar fazer tudo.

“Daya by Zendaya” estará disponível nas lojas na primavera americana de 2016 e seu álbum novo ainda não possui data de lançamento, mas você pode ouvir algumas prévias liberadas em seu Instagram clicando aqui.

O Zendaya Brasil é um fã site com intuito de trazer informalções aos fãs brasileiros sobre a atriz e cantora Zendaya. NÃO temos nenhum tipo de contato com a cantora, sua família, amigos e etc. O ZBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.

ZENDAYA BRASIL • Hospedado por Flaunt • Layout codificado por Lannie D