Seja bem-vindo ao Zendaya Brasil maior e melhor fonte brasileira sobre a Zendaya. Aqui você encontrará informações sobre sua carreira, projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Somos um fã site não-oficial e sem fins lucrativos e não possui qualquer ligação com Zendaya, sua família ou seus representantes. Todo o conteúdo aqui apresentado, tais como notícias, traduções e gráficos, pertence ao site a não ser que seja informado o contrário.
29.11

Fechando o ano em grande estilo, Zendaya estampa a capa e também é recheio da edição de janeiro de 2018 da revista InStyle, com direito a ensaio emponderado e entrevista exclusivos. Os cliques ficaram por conta do fotógrafo Anthony Maule.

Entrevistada por Ruthie Friendlander, Zendaya falou sobre sua vida pessoal, carreira, fama e sua personagem no filme “O Rei do Show“, Anne Wheeler.

Vale lembrar que em outubro desse ano, atriz foi homenageada na premiação da revista com o prêmio “Style Star“.

Confira abaixo as fotos, vídeos e entrevista traduzida em primeira mão:

INICIO > SCANS > 2018 > JANEIRO @ INSTYLE

58080918_zendaya-1.jpg 58080918_zendaya-1.jpg 58080918_zendaya-1.jpg 58080918_zendaya-1.jpg

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2018 > ANTHONY MAULE (INSTYLE)

58080923_zendaya-5.jpg 58080925_zendaya-6.jpg 58080922_zendaya-4.jpg 58080921_zendaya-3.jpg

No tapete vermelho, na tela e nas mídias sociais,
Zendaya é uma pioneira – e ela está dentro disso

É uma manhã de outubro, brilhantemente quente, em Los Angeles, quando eu sou deixado no final de um beco sem saída indescritível na parte norte da cidade. Através do calor de 100 graus, Zendaya aparece, como uma miragem, em um conjunto descontraído de calças de ganga cinza e um T correspondente, com seu schnauzer de 2 anos, meio-dia, aos seus pés. Ao entrar na sua casa esparsamente decorada (e felizmente com ar condicionado), estou secretamente grato que nossos planos originais de caminhadas tenham sido frustrados pelo aumento inesperado da temperatura. Embora o comportamento de 21 anos de idade não seja intimidador, seu quadro atlético de 1,72 m certamente é, especialmente para este New Yorker nascido e criado, que considera caminhar para obter uma xícara de café de forma significativa de exercício .

Embora Zendaya tenha vivido em sua casa tradicional de estilo espanhol por mais de um ano, um monte de efeitos pessoais está em exibição. Duas fotos de elenco emolduradas de seu próximo filme The Greatest Showman e um sofá do vestiário de K.C. Undercover são os marcadores solitários de sua vida de showbiz. “Agora estou recebendo mobília”, ela diz enquanto o meio-dia corre afastado, perseguindo um gato até uma árvore. “Estou tentando ter uma casa, uma base. Não sei nada sobre minha própria vida. Eu nunca sei o que eu deveria fazer”.

Não se pode culpar por estar muito ocupado para decorar. Ela tem trabalhado de forma constante desde os 13 anos, quando seu pai a mudou de Oakland para o centro de L.A. para que ela pudesse tentar em algo maior do que o teatro local. Ao longo dos últimos anos, Zendaya se formou em ser uma sensação de interpolação em shows da Disney, como Shake It Up e K.C. Undercover para lançar seu álbum auto-intitulado e fazer cameos em vídeos musicais para amigos Taylor Swift, Beyoncé e Bruno Mars. Este verão, ela explorou com sucesso o Santo Graal de crossovers, protagonizando um blockbuster de Hollywood – como Michelle, uma amiga do ensino médio de Peter Parker, em Spider-Man: Homecoming – que arrecadou mais de US $ 800 milhões em todo o mundo. Ela já está na proxima sequência.

“É estranho ser como, ‘Hmm, quão bem sucedido eu sou?'” Zendaya diz quando perguntado sobre sua ascensão no topo. “Eu apenas tento viver, e, você sabe, a merda acontece. Eu disse isso um milhão de vezes, mas eu prefiro ser conhecido pela mudança ativa que eu fiz do que pelo que meu nome representa.”

“A única opinião que deve importar quando você olha no espelho é sua”.

O aplicativo também é onde ela abre peças de sua linha de moda e acessórios unisex, Daya by Zendaya, que ela co-projeta com seu estilista de longa data, Law Roach. “Eu simplesmente senti que, se eu for fazer uma linha de roupa, essa é a única maneira de ver que está sendo feito. Esse é o futuro da moda”, diz ela de fazer a marca gênero-inespecífica.

Roach esteve ao seu lado desde que tinha 13 anos e é essencialmente responsável por transformar Zendaya no camaleão de moda com fúria e comemoração que ela se tornou. Para ela o vestido da premiere de Spider-Man: Homecoming, Grammys de 2016, um smoking androgélico Dsquared2, emparelhado com um salmonete rindo homenagem a David Bowie. E quem pode esquecer o vestido branco Vivienne Westwood que vestiu com os Oscars de 2015? O olhar tornou-se uma notícia nacional depois que a Giuliana Rancic, do Fashion Police, comentou que o cabelo de Zendaya, usado em longos dreadlocks, “deve cheirar como patchouli ou erva daninha”. Embora o comentário incitou a ira instantânea nas mídias sociais por sua insensibilidade (Rancic depois fez uma desculpa pública), foi Zendaya quem tomou o terreno alto dizendo: “Foi uma experiência de aprendizagem para todos”.

Sem dúvida, sua capacidade de se levantar e falar é o que a torna tão especial. Considerando que, nas primeiras estrelas do pop, as estrelas do pop e as celebridades criadas na Disney rejeitaram seu status de mentor, Zendaya seguiu um caminho diferente, juntando-se a uma nova geração de estrelas que acreditam que o que você tem a dizer é mais importante do que você está vestindo, quem você estão namorando, ou em que filmes você está.

“Eu tive o luxo de ver as pessoas fazer isso antes de mim, e percebo que [ser um modelo a seguir] é realmente uma grande parte do trabalho”, diz ela. “Você se inscreve para isso. Você está sendo observado. Você pode optar por aceitar isso e apreciá-lo, ou você pode escolher não. Isso é 100% a sua escolha. Eu escolho reconhecê-lo. ”

Se você está jogando as chances de Hollywood, é essa consciência que faz de Zendaya uma aposta certa. “Quando os pais ou os jovens se aproximam de mim, a primeira coisa que eles dizem não é ‘Oh, eu adoro esse show que você fez.’ É ‘Ei, obrigado por dizer isso’ ou ‘Minha filha realmente precisava ver isso’. Isso é muito mais um elogio.”

Quando perguntado sobre seus pensamentos sobre a indústria cinematográfica e as alegações de assédio que destroem Hollywood, ela oferece uma resposta com a graça de alguém que ultrapassa seus anos. “A bravura das mulheres que vieram para a frente é um enorme passo para se certificar de que é mais seguro para mim e outras mulheres jovens que estão chegando”, diz ela. “Eu estou naquela idade inicial agora. Vinte e um. Começando. É quando as pessoas se aproveitam e abusam do seu poder e fazem merda terrível. Eu acho que é definitivamente uma irmandade “.

Nascida de uma mãe caucasiana e de um pai afro-americano, Zendaya credita seus pais por terem inculcado uma curiosidade orgânica que faz com que ela deseje conhecer todos os lados de cada questão. “Minha mãe e meu pai e eu temos opiniões completamente diferentes sobre as coisas às vezes, porque meu pai é um negro de 64 anos e essas diferentes perspectivas são importantes”, diz ela. “Às vezes, é bastante aleatório como tudo funciona. Você pode simplesmente estar em uma reunião e então você começa a falar política, e uma boa conversa se desenvolve “.

Ela ficou atraída por seu último filme, The Greatest Showman, co-estrelado por Hugh Jackman como P.T. Barnum, por seu reconhecimento de questões raciais. “Uma grande parte da história da minha personagem, a razão de que ela é uma estranheza, é que ela e seu irmão são negros. Isso é o que os torna diferentes “, diz Zendaya, que interpreta Anne Wheeler. “É por isso que eles encontram conforto em estar no circo. Mas Anne encontra liberdade e poder de ser um trapetista – ela está acima de todos. É o seu lugar feliz.” Seu personagem finalmente se apodera de Phillip Carlyle, papel de Zac Efron, o jovem protege de Barnum, que só complica as coisas ainda mais. “Tudo é interrompido quando ela começa a cair por alguém que é branco”, diz ela. “Sou biracial, então há muitas experiências [compartilhadas] lá. Eu acho que é uma linha de história legal. É algo em que você é investido.”

Outro empate? Começando a fazer seu próprio trabalho aéreo. O diretor Michael Gracey ficou claro com Zendaya que ele queria usar um dublê duplo o mínimo possível. Ao conseguir o papel, ele disse seu ponto em branco que ela provavelmente deveria começar a trabalhar, ela lembra com uma risada. “Qualquer um que me conhece sabe que não tenho força no corpo superior. Não é meu forte.”

Cinco meses depois, depois de ter feito muito trabalho de mão e exercícios de pulso, as mãos apanhadas pelo trabalho de trapézio, ela estava pronta para o seu grande número com Efron. “Nós raramente tocamos o chão, então foi a experiência”, diz ela. “Tivemos que fazer essa coisa em que nos espalhamos e nos separamos e entrelaçamos e giramos um ao outro. E há uma dose em que, literalmente, apenas … bam!” Depois, os dois se amaldiçavam enquanto engolissem o que a parte do corpo dava naquele dia. “Eu escrevê-lo-ia, como, ‘Yo, seu frickin esta dano?’ ‘, Ela diz. “Foi bom ter um parceiro tão entusiasmado quanto eu”.

Se a carreira de Zendaya está subindo para novas alturas, a maneira como ela se baseia é o que a faz dessa anomalia. Mais uma evidência disso está em exibição oito horas após nossa entrevista quando nos reunimos novamente no InStyle Awards, onde ela é homenageada como uma Estrela de Estilo. Fiel ao seu estilo transformador, o bolo bagunçado se transformou em um belo afro inspirado em uma foto de “suas tias” nos anos 70; os suores foram abandonados para um vestido Schiaparelli Haute Couture com pingentes de ombre de cascata. Em meio a um mar de estrelas, incluindo veterinários experientes como Cate Blanchett e Selena Gomez, a estatua Zendaya projeta uma presença dominante, especialmente quando leva ao pódio para o seu discurso de aceitação. “Devemos parar de viver pelas definições que outras pessoas nos dão e viver a nossa própria”, diz ela à multidão bem colocada. “Isso é o que a moda me permitiu fazer. A única opinião que deve importar quando você olha no espelho é sua “.



08.11

Esse mês Zendaya chegou estampando a capa da nova edição de inverno da revista canadense Fashion, com direito a ensaio fotográfico empoderado e entrevista exclusiva.

Voltando às suas origens, os cliques foram feitos pelo fotógrafo Arkan Zakharov, que deu um aspecto high fashion neste ensaio deixando Zendaya ainda mais incrível! A atriz e cantora falou sobre suas histórias de vida e como se sente uma vovó num corpo de uma jovem em sua entrevista. Confira:

INICIO > SCANS > 2017 > NOVEMBRO @ FASHION MAGAZINE

0001.jpg 0020.jpg 0028.jpg 0030.jpg

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017 > ARKAN ZAKHAROV (FASHION MAGAZINE)

56244877_z6.jpg 56244864_z5.jpg 56244855_z4.jpg 56244852_z3.jpg

Nós somos as histórias que contamos. E agora, neste estúdio de skylit, sentado em frente a Zendaya, que voltou ao seu estado natural, usando leggings pretas simples e nikes em vez de um vestido Versace e botas Casadei – meu trabalho é ouvir algumas histórias. Não é tão fácil quanto você pensa.

Enquanto a intensidade da atenção em torno dela aumentou desde que se tornou uma musa de moda não oficial e um embaixadora da CoverGirl e começou a possuir tapetes vermelhos (do Oscar para o Met Gala), tem sido o centro das atenções. Ela é encantadoramente falante, mas ela não oferece muito no caminho das histórias. Há, no entanto, que ela compartilha, que engloba e exemplifica quem ela é.

Acontece que Zendaya estava em um vídeo do Kidz Bop quando era mais nova. Caso você não se lembre de Kidz Bop (semelhante a Minipops, um show que era popular quando eu era criança), a premissa era simples: pegue crianças anônimas para cantar os 40 melhores hits e, em seguida, faça videoclipes family-friendly para cada faixa. Sim, o vídeo está no YouTube. E sim, é tão estranho como você imagina, dançando na frente de uma tela verde seria. Mas Zendaya mostra um encanto inegável.

“Não era realmente eu cantando. Mas eu fiz o video para isso, e lembro que me senti um pouco estranha naquele dia” diz ela. “Foi um dos meus primeiros trabalhos, e todas as crianças poderiam fazer essas coisas loucas. Podem fazer virar ou girar ou algo legal, certo? E eu simplesmente não podia. Eu era um dançarina normal. Eu tinha carisma, mas eu só podia dançar. Lembro-me de todas essas crianças estavam tentando ficar doente, e eu era como “eu tenho que dar uma pauta para isso porque essas crianças estão realmente arrasando.” Por alguma razão, eu decidi fazer um front flip. Nunca fiz um antes na minha vida, que não seja dentro da minha sala de estar brincando. Graças a Deus, eu desembaracei! Isso poderia ter sido terrível, mas acabou funcionando “.

Você dificilmente poderia pedir um pouco melhor de prenúncias. A combinação de confiança, talento surpreendente e sorte ainda está na raiz do sucesso de Zendaya. Você encontrará essa combinação em vários graus na maioria das pessoas que o conseguem. Se Zendaya é um nome em sua casa depende igualmente de quantos tweens e viciados em moda vivem lá.

Como uma espécie de dupla dinâmica, Zendaya e seu estilista, Law Roach (que recentemente realizou um milagre de estilo com a Céline Dion), desempenharam papéis de atuação e canto nos shows da Disney Channel em momentos de moda impressionantes que chamaram a atenção para não apenas como ela olha, mas também como ela defende inteligentemente e discute como ela parece. O mais famoso, por exemplo, foi depois do Academy Awards de 2015, quando Giuliana Rancic do Fashion Police, que fez comentarios sobre o dreads de Zendaya.

Ela mudou-se estrategicamente para filmes, começando pelo Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Ela roubou cada cena em que estava, apesar de parecer que nunca viu um anúncio CoverGirl, e muito menos estrelou um. E agora ela está demonstrando o alcance de suas habilidades – até mesmo trabalhando no trapézio – ao lado dos triple threats Hugh Jackman e Zac Efron em O Rei do Show. Que tipo de mulher é Zendaya? Ela é o tipo que imagina o que ela precisa fazer e depois faz isso, confiante de que ela irá puxá-lo, independentemente do que seja.

Pergunto-lhe se o flip chegou ao produto final Kidz Bop. “Eu não sei quem entrou no vídeo”, diz ela, quase desapontada – como se ela fosse uma mãe que acabou de dar uma lição de vida duramente conquistada a sua criança e fica surpresa com a falta de atenção de seu filho. “Mas, escute, o fato de eu intensificar isso é o ponto. Eu era muito competitivo, mas competitivo saudável “.

Nós somos as histórias que contamos, e Zendaya não vai ter suas histórias incompreendidas. É uma maneira de falar defendida com mais freqüência por professores, treinadores e figuras de autoridade: pessoas que já entendem quem eles estão conversando com aqueles de nós que ainda estão encontrando nosso caminho.

“Eu acho que sempre fui uma avó”, ela explica. “Sempre fui uma mulher muito velha dentro do corpo de uma pessoa mais nova. Claro, tenho tendências jovens; todos nós temos. Mas no final do dia, sempre fui chamado de vovó. Não gosto de sair. Eu gosto da companhia da minha TV e de mim mesmo. E sabe de uma coisa? Foi muito útil, honestamente.”

Mas suas tendências de avó são mais profundas do que os planos de fim de semana. Em vez de compartilhar histórias, ela responde a maioria das perguntas com o tipo de mensagem positiva que você esperaria de um político: leve detalhes, mas forte em platitudes. Se ela fosse uma política, poderia vir a ser tão insincero, mas vindo de Zendaya, uma jovem atriz de raça da Disney que ainda não mostrou um toque de rebelião estilo Miley, é sincera, honesta e, se você pode deixar seu próprio cinismo sábio.

“Eu definitivamente tento não pensar sobre a pressão, porque você pode escolher a pensar nisso como ‘Meu Deus, há tanta pressão para ser isso… ” ou você pode pensar nisso como um presente”, diz ela. “É uma motivação; É algo que faz você querer ser melhor e trabalhar mais. Eu tento pensar nisso dessa maneira. Claro, eu sou apenas humano, então às vezes estou estressada. Mas acho que a minha responsabilidade número um está crescendo dia a dia, aprendendo e tornando-se um ser humano melhor. Tudo isso é ótimo, mas tudo isso pode desaparecer. No final do dia, você está preso com você, e essa é a pessoa que você é. Então, eu preferiria trabalhar com quem eu sou e ser feliz com as decisões que tomo, o que escolho falar sobre o que escolho ser vocal e o que escolho colocar lá, porque preferiria que as pessoas conhece-me como uma pessoa do que como meu último projeto “.

Zendaya é um modelo agressivamente boa. É um manto que pode parecer desconfortável em muitas celebridades, inclusive – e especialmente – aquelas com um grande filho seguindo. Mas Zendaya a usa como ela usa vestidos de Ralph & Russo – como o conceito do modelo de celebridade foi projetado especificamente para ela. “Eu gosto de pensar que de alguma maneira divina, eu não sei como, o universo decidiu que eu era uma boa pessoa para fazer isso porque eu sou uma boa pessoa”, diz ela. “E eu acho que o universo sabia – se aceitarmos que isso é uma coisa – que eu tentaria fazer algo bom com o que eu tenho e eu seria capaz de lidar com a pressão”.

E, embora muitas pessoas famosas provavelmente se envolvam neste tipo de pensamento mágico para entender o porquê, dos milhões que tentam, foram escolhidos para ter sucesso, Zendaya faz um argumento plausível para a existência de um grande Diretor de Elenco no céu . Ou talvez ela venha representar um novo tipo de celebridade – uma que esteja suficientemente fundamentada, motivada e confiante para resistir às pressões e tentações de uma maneira que não estamos acostumados.

Talvez, da mesma forma que os concorrentes modernos da realidade mostram, naturalmente, todos os batimentos certos e dizem todas as coisas certas em seus shows, porque eles foram criados em Survivor e Project Runway, Zendaya aprenderá com as estrelas de Disney que vieram antes e então ela não se tornará um clichê. Isso acaba por ser o maior teste do anti-cinismo de Zendaya: é seguro acreditar que Zendaya será diferente?

Embora, isso realmente importa? Esperar pessoas falíveis de viver até padrões impossíveis apenas porque são famosos é tão inútil quanto previsível. Especialmente em nossa cultura de indignação, onde parece que não se pode ser famoso sem ser problemático. Agora, ao defender a igualdade racial e a representação positiva de gênero, Zendaya está demonstrando sua inteligência e empatia e usando sua celebridade exatamente do jeito certo (ao contrário, digamos, Taylor Swift, que ganhou críticas por levantar a bandeira do empoderamento feminino enquanto não falava nada sobre o Donald Trump).

Esta pode ser a diferença entre Zendaya e tantos dos outros wunderkinds multi-talentosos que a House of Mickey bombeou: ela não está colocando uma personagem ou encaixando em uma narrativa criada para ela. Ela é autêntica.

“É apenas minha personalidade”, diz ela. “Como, meu aniversário de 21 anos vou estar na minha casa, com minha família e amigos. Não haverá álcool – quero dizer, as pessoas podem levar álcool se quiserem, mas não vou beber nada. Minhas sobrinhas e minha família vão estar lá. Para mim, uma versão de Vegas do meu aniversário seria como o inferno. ”

Ela também demonstrou o mesmo compromisso com a autenticidade de cortesia em suas escolhas de carreira. “Sempre que eu já fiz alguma coisa para agradar a outra pessoa ou fazer outras pessoas felizes, ou fazer o que eu acho que outras pessoas querem que eu faça, sempre explode na minha cara. E é uma besteira! “, Ela diz. “Quando eu queria entrar nos filmes, havia toneladas de projetos que vieram no meu caminho que provavelmente teria sido bom porque era um bom cache. Mas, porque não era conhecido nesta área, consegui começar a tomar uma decisão fresca e realmente tomar as decisões que queria fazer e fazer as coisas que queria fazer sem as opiniões de ninguém, mas minhas”.

No que diz respeito às histórias, isso não é longo, mas, ainda assim, é muito bom. Uma jovem que é o mestre de seu destino – ou pelo menos de sua narrativa. O que torna a história ainda melhor é que é verdade.



04.10

Como todos sabemos, não é de hoje que Zendaya usa de sua influência e força nas mídias sociais para ajudar o próximo e quem realmente precisa.

Na manhã desta terça-feira, 3, Zendaya compareceu ao programa matinal Good Morning America, em New York, para promover o documentário “Without a Net” e falar sobre a falta de inclusão tecnológica que muitas escolas dos Estados Unidos sofrem.

Abaixo você confere algumas fotos e vídeos da participação da atriz e cantora no programa.

INICIO > APARIÇÕES & EVENTOS | APPEARANCES & EVENTS > 2017 > 03.10 @ GOOD MORNING AMERICA

Zendaya_28129~21.jpg Zendaya_28329~22.jpg Zendaya_28629~20.jpg Zendaya_28829~17.jpg

EM BREVE LEGENDADO

Zendaya também foi vista mais cedo, chegando nos estúdios da ABC para participar do programa. Confira:

INICIO > FLAGRAS | CANDIDS > 2017 > 03.10 @ CHEGANO NOS ESTÚDIOS DO GOOD MORNING AMERICA EM NOVA YORK

Zendaya_28129~17.jpg Zendaya_281429~12.jpg Zendaya_281729~11.jpg Zendaya_282329~9.jpg



02.10

Não poderíamos começar o mês de melhor maneira! Com ensaio fotográfico e entrevista exclusivos, Zendaya está na capa da edição de novembro da revista Glamour, que celebra o poder feminino.

Todo o processo da edição foi feito por mulheres. A atriz Yara Shahidi, da série Black-ish, – que inclusive, Zendaya já fez uma participação especial em um dos episódios – foi a responsável por entrevistar a musa de “Homem-Aranha: De Volta ao Lar“.

Zendaya estampa a capa da revista americana, britânica, holandesa, islandesa, romena e sul-africana. Confira todo o conteúdo abaixo.

INICIO > SCANS > 2017 > NOVEMBRO @ GLAMOUR

Zendaya~2.jpg   

INICIO > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017 > EMMA SUMMERTON (GLAMOUR)

Zendaya_28329~5.jpg Zendaya_28529~5.jpg Zendaya_28229~5.jpg Zendaya_28429~5.jpg

EM BREVE LEGENDADO

ENTREVISTA: Glamour
TRADUÇÃO: Zendaya Brasil

YARA SHAHIDI: Vamos levá-la de volta ao passado. Como você acabou se mudando de Oakland para Los Angeles como uma estudante para poder atuar?

ZENDAYA: Eu basicamente gostava de falar, “Eu quero fazer isso”, e meu pai desistiu do emprego como profesoor para que isso acontecesse. Minha mãe ficou em Oakland porque ela tinha dois trabalhos: ensinar e trabalhar no Teatro Califórnia Shakespeare à noite. Esses dois empregos pagaram por todas as nossas viagens de carro durante o ano em que eu estava fazendo uma audição. Por sorte, eu tinha pais que eram tipo, “Você sabe o que? Nós acreditamos em você.”. Eu obtive meu primeiro emprego no Disney Channel quando eu tinha 13 anos, e era só eu e meu pai em um apartamento no centro de L.A. Foi muito difícil porque estava lidando com momentos decisivos de menina. Lembro-me de ter meu período e ele não soube o que fazer. Foi uma fase de transição estranha.

YARA: Eu sinto que todo mundo na nossa indústria passa por esse momento de transição. Quando Black-ish começou, eu tentei fazer a primeira temporada enquanto eu ia ao ensino médio em tempo integral.

ZENDAYA: Tão difícil

YARA: Sim, mas minha mãe conseguiu seu mestrado em educação. Eu penso que vir de um fundo em que a educação é tão valorizade me proporcinou um senso de fundamentação. Nesta indústria, há sempre oportunidades para alguém dizer que a educação é periférica. Houve momentos em que um advogado disse: “Tudo o que é necessário é que você tenha quatro paredes e um ser humano”. E foi tipo, “Aguarde, mas eu realmente quero me destacar na escola”

ZENDAYA: Veja, esse é sempre o assunto. Lembro-me de algumas crianças que sabia que trilhariam seu caminho através de um programa escolar online. Eles iriam apenas procurar as respostas e digitá-las. Isso é insano pra mim. É engraçado que você fale sobre advogados, porque minha mãe teve que escrever cartas aos advogados da Disney para dizer: “Ouça, minha filha precisa desse professor”, porque finalmente encontrei alguém que trabalharia comigo quando se eu tivesse turnês de imprensa. No carro. No avião. No trem. No quarto do hotel. Ela ficava tipo, “Você está cansada? Eu não me importo”. Lembro-me de fazer Dancing With the Stars e, literalmente, eu dormia lendo um livro. Eu nunca estive tão cansada na mnha vida – não há tempo off. Mas ela ficou comigo e me certificou de ter obtido o que eu precisava.

YARA: Você mencionou como sua mãe teve que se mover entre dois trabalhos para ajudá-lo a alcançar seus sonhos. O que esta questão de energia por mulher [produzida por contribuintes femininos] significa para você?

ZENDAYA: O que eu mais aprendi com minha mãe é o altruísmo. Ela ensinou em comunidades desfavorecidas por 20 anos, e ela trabalhou para fazer com que seus alunos tivessem experiências como campo de ciência ao ar livre. Há estudantes que vão te dizer: “Sem a Sra. Stoermer, não sei onde eu estaria”.

YARA: Nossa geração tem muita coisa acontecendo agora: a partir de Coreia do Norte para Charlottesville-

ZENDAYA: É insano.

YARA: É um pouco insano.

ZENDAYA: Aqui está a coisa – eu posso dizer verdadeiramente que eu não sou a mesma pessoa que eu era há um ano atrás. À medida que minhas plataformas sociais cresciam, percebi que minha voz era muito mais importante do que eu pensava. Penso que se todos os jovens compreendessem o poder de sua vvoz, as coisas seriam muito diferentes. E está se tornando mais popular para ser franco.

“Se as pessoas conhecem seu nome, eles
deveriam que é por uma razão.”

YARA: Eu sei. Já não se sente como uma opção para estar ou não na ativa. Não podemos ignorar o que está acontecendo. Também nos obrigou a seguir algo um pouco mais esperançoso. Você eu tivemos a chancw de conhecer algumas pessoas legais. Como representante Maxine Waters-

ZENDAYA: “Recuperando meu tempo. Rectificando meu tempo. ”

YARA: Ela diz que [durante uma audiência no Congresso quando sentiu que a Secretária do Tesouro Steven Mnuchin estava esquivando perguntas] era minha coisa favorita. O que outras mulheres te inspiram?

ZENDAYA: Definitivamente há uma longa lista. Agora estou inspirada por pessoas que usam suas plataformas: Se as pessoas conhecem seu nome, elas deveriam saber por algum motivo. Estou obviamente inspirada pela minha mãe e tenho uma obsessão com a Oprah. Ela é alguém que, mesmo com tudo contra ela, ela elevou-se a alturas inacreditáveis. Se ela quiser criar uma rede, ela pode. Ela quer produzir um filme? Ela pode. Mas também há esse nível de realidade para ela. Você sente que ela é sua tia.

YARA: Você se descreveu como uma filha amorosa da Oprah, Shonda Rhimes e Beyoncé. Vamos para Shonda…

ZENDAYA: Quer dizer, Shonda- ela viu algo que mais ninguém estava fazendo e disse: “Eu vou criar sozinha. Eu vou colocar mulheres fortes e poderosas de cor em papéis principais e criar narrativas para diferentes tipos de pessoas.” E ela conseguiu um dia. Ela está nas quintas-feiras.

YARA: É dela. Nem vem.

ZENDAYA: E então, Beyoncé. Ela levou o próximo nível com o Lemonade. Ela tem gêmeos, e ela está arrasando. E, claro, Michelle Obama, porque essa é uma mulher inteligente.

YARA: Ela é a 46º presidente que reconheço.

ZENDAYA: Ela é minha presidente. Quem vai convencê-la a correr?

YARA: É realmente poderoso ver uma mulher de cor [em uma posição tão proeminente]. Mesmo sem uma mensagem política, ver-nos na tela é tão importante. O que você fez com K.C. Em segredo, o fato de você ter vindo de uma posição de poder era enorme para mim. Agora estou em um lugar onde eu estou falando com criativos e dizendo: “Ei, isso é o que precisa acontecer com esse show, com esse personagem.” Não para meu próprio ego, mas porque há muitas pessoas assistindo, e temos uma oportunidade. O que lhe deu essa confiança?

ZENDAYA: Eu não sentia como se houvesse outra escolha. Eu estava tipo, “Se eu for fazer isso, é assim que deve ser”. Precisa haver uma família negra no Disney Channel. Muitas pessoas que não são pessoas de cor não conseguem entender o que é crescer e não se ver na mídia convencional. E você sabe, há muito trabalho a ser feito. Eu já falei sobre isso antes, mas posso dizer honestamente que estaria na posição em que eu estava se eu não fosse uma mulher negra de pele mais clara? Não.

YARA: Uma coisa que eu constantemente digo é que meu objetivo não é ser o rosto de meninas negras. O objetivo é abrir a porta tão amplamente que eu estou me afogando em um mar de…

ZENDAYA: Num mar de meninas negras. Absolutamente.

YARA: Eu não deveria ser a versão “acessível” de uma garota negra. Isso não permite que as pessoas apreciem plenamente sua herança. Eu sou meio preto, meio iraniano, e nunca vi uma descrição meio negrinha e iraniana de um personagem em um script de sempre. Há mais a fazer.

ZENDAYA: Boom! Vamos abrir essas portas.

YARA: Queria te perguntar sobre sua linha de roupas, Daya by Zendaya. Adoro que não só você é empreendedora, criou uma marca que não diz: “Isto é para uma menina; isso é para um menino”.

ZENDAYA: Esse é o futuro da moda, certo? Tive a sorte de ter pais que me deixaram vestir o que queria usar e me deixar comprar onde queria fazer compras. 9 de 10 vezes, eu estava fazendo compras na seção meninos. Eu usava shorts de carga e hoodies. Esse era o meu uniforme. E é diferente ser uma menina. Nós podemos usar roupas de caras, mas o segundo, um cara usa roupas de garotas, é como-

YARA: O que ele está fazendo?

ZENDAYA: Isso não é justo. Eu acho, para mim, é tudo sobre a experiência de um comprador. Por exemplo, minha irmã é uma mulher mais espessa. Ela apenas teve um bebê; ela tem quadris. Por que deveria ter que ir a uma seção diferente para comprar roupas?

YARA: É interessante saber como ser uma afirmação, “Tudo está disponível para você, todos vocês.” Isso influenciou a forma como você se aproxima da moda do tapete vermelho?

ZENDAYA: Eu acho que é o mesmo. Uma grande parte da minha confiança é por causa da moda. O que eu amo de alguém como Rihanna é ela ser destemida. É quase uma sensação de, perdoe meu idioma, eu não me importo. Quando ela usa um vestido, é para si mesma, e você pode ver isso. Há algo a dizer pelo fato de que, literalmente, todos podem odiar minha roupa, mas se me sinto bem, sou o único que deve importar.

ZENDAYA: Há muito o que quero fazer no mundo do filme. Ter um passado da Disney às vezes torna difícil para as pessoas levá-lo a sério, então eu tenho que escolher os projetos certos, certifique-se de fazer as coisas certas, pegue meu tempo. E então eu quero produzir e criar shows e filmes, seja ou não que eu participe deles. Você sabe quando assiste a um show e você gosta de “Isso é tão bom. Gostaria de ter conseguido?” Por que não? Por que não posso fazer? Ideia selvagem eu sei.



19.08

Em entrevista ao Adam Mike da rádio Fresh 102,7 de Nova Iorque, a cantora Demi Lovato foi questionada sobre qual cantora ela se inspira para o seu visual. Prontamente, a intérprete de Sorry Not Sorry, citou Zendaya, também elogiando o estilo da mesma. Confira:

 

Há rumores que recentemente Demi Lovato contratou o estilista da Zendaya, Law Roach, como seu personal stylist.



10.08

Notícia triste! Em entrevista à ET durante o Power of Young Hollywood organizado pela revista Variety, que aconteceu na última terça-feira, 8, onde Zendaya foi uma das homenageadas do evento, a atriz revelou que a 3ª temporada de Agente K.C. será a última, marcando assim, o fim da série do Disney Channel, na qual a mesma protagoniza, interpretando uma jovem espiã.

A série estreou em 2015 no Disney Channel e traz Kammil McFadden Veronica Dunne no elenco.



O Zendaya Brasil é um fã site com intuito de trazer informalções aos fãs brasileiros sobre a atriz e cantora Zendaya. NÃO temos nenhum tipo de contato com a cantora, sua família, amigos e etc. O ZBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.

ZENDAYA BRASIL • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D
parceiros