Seja bem-vindo ao Zendaya Brasil maior e melhor fonte brasileira sobre a Zendaya. Aqui você encontrará informações sobre sua carreira, projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Somos um fã site não-oficial e sem fins lucrativos e não possui qualquer ligação com Zendaya, sua família ou seus representantes. Todo o conteúdo aqui apresentado, tais como notícias, traduções e gráficos, pertence ao site a não ser que seja informado o contrário.

Iremos contar para vocês uma parte da vida da Zendaya que a grande maioria pode não conhecer, anunciado lá em 2015 o “Daya by Zendaya” foi incialmente uma coleção de sapatos feito por ela em parceria com o seu amigo e estilista Law Roach e teve seu primeiro lançamento no dia 5 de agosto de 2015 com sua primeira coleção em Nova York.

Após isso, foi um tremendo sucesso e logo esse lançamento já foi esgotado em todas as lojas físicas e virtuais e logo a aclamação da critica foi imediata, Zendaya até ganhou um prêmio sobre esse lançamento em 2016 na premiação “Footwear News Achievement Awards” e levou na categoria “Lançamento do Ano“, pra vocês verem que tudo que ela encosta, faz sucesso! No começo do mesmo ano, a atriz realizou um evento – ainda com o cabelo da era “Something New” sdds! – para a divulgação da nova coleção da marca.

E foi no meio do segundo semestre de 2016 que anunciou que iriam lançar finalmente uma coleção de roupas pela marca “Daya by Zendaya” com um simples tweet.

Fã: Então você vai ter roupas da daya by Zendaya?
Zendaya: Sim…eles estão a caminho

E foi em novembro de 2016 que aconteceu o lançamento, Zendaya divulgou as primeiras fotos de todos os modelos que estariam nesta coleção, com ela mesmo sendo a modelo, e também os preços que variavam de $18 dólares a $156 dólares e chegariam em diversos tamanhos que iria do 34 ao 50 e não foi só isso que foi anunciado viu? Um pouco tempo depois, a cantora realizou outro evento para divulgar sua primeira coleção de roupas e também comemorar o lançamento do seu aplicativo – apenas para iOS – que eles teriam ligação, onde você poderia comprar as peças pelo app e também conteúdo exclusivo da Zendaya, gravado por ela mesma. E após todos esses lançamentos, Coleman lançou seu primeiro comercial para a “Daya by Zendaya“, o vídeo foi passado na TV americana durante a exibição da final do “Project Runway“.

E até então a marca da Zendaya estava fazendo muito sucesso, se estendendo por mais alguns anos e sempre com novas coleções, ela chegou a lançar mais roupas, agora mais inclusivas, tinham peças que não tinha gênero, incrível não? Z sempre foi ficou de olho em tudo, não só em seus projetos, mas sim no mundo todo e em 2017 ela convidou uma garota para ser modelo do “Daya by Zendaya” após ela receber tweets gordofóbico e racista e não foi outra, ela fez uma campanha para achar o username dela e chamou para modelar para sua marca.

Ver isso é uma merd* estúpida, ela está bem da cabeça aos pés e não sabe que você existe, cara. Quanto a ela, arrase rainha.

Podemos encontrar o @…. Eu adoraria que ela fosse uma modelo da @dayabyzendaya

E infelizmente o que é bom, dura pouco. Em 2018, após 3 anos de vida, Zendaya anunciou seu desligamento do “Daya by Zendaya” após receber muitas reclamações de fãs e consumidores devido ao atraso dos produtos e falta de retorno da equipe.

Ummm. Pedi algumas roupas um dia depois do Dia de Ação de Graças de @dayabyzendaya e nunca recebi meu pacote. Alguém se importa em explicar? 😒
@Zendaya

Caro @dayabyzendaya | @Zendaya, vocês ainda estão abertos para negócios? Eu fiz um pedido e NADA. Já se passou mais de um mês. Estou ficando muito preocupado. Especialmente porque ninguém do serviço de atendimento ao cliente respondeu aos meus últimos 3 e-mails. Por favor informar. Obrigada.

Então @dayabyzendaya e @Zendaya você acha que o moletom será entregue um dia? Status inalterado desde 14/12 🙄

@dayabyzendaya @Zendaya Tenho tido problemas para entrar em contato com o atendimento ao cliente por não receber nosso pedido. Por favor ajude!

@dayabyzendaya fiz um pedido. Sem entrega e sem resposta aos meus acompanhamentos. Parece que essa empresa Daya by Zendaya é uma farsa. Ninguém deve fazer pedidos em seu site.

Sabemos que isso não é 100% culpa dela, já que tinha uma equipe por trás da marca, e sabendo disso, em um post no seu Instagram – agora excluído – ela acalmou todas as pessoas que estavam reclamando de atraso do envio dizendo que ela e sua equipe irão resolver todos os problemas e irão sim receber seus produtos e no fim da carta aberta, ela informou seu desligamento da empresa, que logo após deve o desligamento por completo.

Até hoje ela não voltou novamente para sua marca e caso você acesse novamente o site do “Daya by Zendaya“, irá apareceu um aviso da Zendaya agradecendo todos e pedindo para ficarem ligados em suas redes sociais para mais noticias. E foi isso, essa é a história do que aconteceu com a marca de roupas e sapatos da Zendaya, o que acharam? Comente clicando aqui. Agora confira as fotos promocionais divulgadas:

HOME > PHOTOSHOOTS > 2016 > FRANCESCO CARROZZINI (DAYA BY ZENDAYA)

05-zendaya.jpg011.jpg03-zendaya.jpg02-zendaya.jpgCwVNeJCXUAAHtmH.jpg009~0.jpg

HOME > PHOTOSHOOTS > 2016 > BRADFORD ROGNE (DAYA BY ZENDAYA)

001~5.jpg002~4.jpg003~3.jpg002~13.jpg001~5.jpg002~4.jpg

HOME > PHOTOSHOOTS > 2017 > UNKNOWN (DAYA BY ZENDAYA)

DAYA.jpgZendaya_28229.jpg007~4.jpg014.jpg015~0.jpg010~0.jpg

Bom, todos sabemos que a Zendaya virou um evento cultural certo? E mesmo em meio a pandemia do COVID-19, ela deu o que falar em toda internet e televisão, seja anúncios de novos projetos para os próximos anos, sua vitória histórica no Emmy desde ano na onde se tornou a atriz mais jovem e a segunda negra a ganhar na categoria principal de Drama, Coleman não teve descanso algum e sempre vemos ela colhendo tudo que está plantando.

Segundo insiders, Zendaya virou uma das atrizes mais requisitadas em Hollywood e poderá anunciar vários projetos nas próximas semanas, mas enquanto isso não está acontecendo, apenas esse ano foi anunciado um projeto autofinanciado por ela, Sam Levinson e John David Washington chamado: “Malcolm & Marie, onde já saiu fotos oficiais, enfrentou uma batalha entre distribuidoras para ver quem lançaria o filme e quem levou a melhor foi a dona Netflix comprando por apenas U$ 30 milhões de dólares (R$ 156 milhões de reais), o filme vai ao dia no dia 5 de fevereiro de 2021 e estará na corrida ao Oscar do mesmo ano! Além de Emmy Winner, será que vem Oscar Winner também?

Já que não tivemos as gravações e estreia da segunda temporada de “Euphoria“, Coleman anunciou mais dois episódios especiais para o fim deste ano. O primeiro, “Trouble Don’t Last Always“, já foi lançado no começo desde mês, e o segundo será no dia 24 de janeiro de 2021. Nesse tempo, acabou saindo várias coisas como: sua vitória no Emmy na categoria “Melhor Atriz em Série de Drama“, o primeiro trailer e as primeiras fotos dela como Chani no novo filme da Warner, “Duna, que tem previsão de estreia para outubro de 2021 e também claro, as gravações do terceiro filme do Homem-Aranha já começaram em Atlanta e tem previsão de estreia para dezembro de 2021, também a rumores que ela protagonizaria e produziria o filme biográfico da cantora Ronnie Spector.

Enfim, mesmo com um ano turbulento, Zendaya conseguiu tirar coisas maravilhosas e após toda essa apresentação, iremos listas para vocês todas as listas de fim de ano que a nossa atriz foi citada; confira:

 

A atriz de 24 anos estrelou o sucesso mais polêmico do ano – Euphoria da HBO, cujos adolescentes obcecados por sexo e viciados em drogas deixaram os pais em pânico em todo o país. Foi a maior mudança de Zendaya de suas raízes Disney até o momento, e o papel solidificou seu status como atriz principal. Ela derrotou profissionais experientes como Jennifer Aniston e Laura Linney para conquistar o prêmio de Melhor Atriz em Série de Drama no Emmy, tornando- se a mulher mais jovem a ganhar essa categoria. Ela é verdadeiramente o próximo nível.

Estamos chamando: 2020 foi o ano da Zendaya. Quem poderia imaginar que ela poderia superar seu ano na moda no ano passado? Mas este ano, a estrela de Euphoria nos trouxe ainda mais looks com o diafragma à mostra, ainda mais Christopher Esber e também trouxe de volta sozinho o peitoral. Ainda por cima, ela provou que um tapete vermelho virtual pode ser tão glamoroso quanto na vida real.

Este ano, Zendaya estampou as capas de várias revistas – incluindo Vogue Australia, InStyle, Essence e Elle – e usou cada história como uma oportunidade de chamar a atenção para tópicos como justiça social, igualdade na indústria do entretenimento e a importância de permanecer esperançoso em meio a tempos difíceis. Ela também ficou ocupada com projetos nas telas, como Dune, que chegará aos cinemas em 1° de outubro de 2021; Malcolm & Marie, com lançamento previsto para 5 de fevereiro de 2021; e o episódio especial da ponte de Natal de Euphoria.

Por falar em Euphoria, a comovente atuação de Zendaya no programa da HBO Ihe rendeu um prêmio Emmy de melhor atriz principal em uma série dramática, tornando-a a atriz mais jovem e a segunda atriz negra a receber o prêmio. Ah, e ela se tornou o novo rosto da Valentino. Então, é isso.

1º. Zendaya – De sua sensacional armadura no Met Gala de 2018 (ela estava vestida como Joan Of Arc em um Versace personalizado) até sua mais recente transformação em uma couraça metálica no Critics’ Choice Awards de 2020, as roupas de Zendaya refletem sua postura guerreira sobre a justiça social questões: ela quer inspirar uma geração inteira a defender o que é certo.

Com apenas 24 anos, Zendaya fez aquela rara transição – artista infantil para atriz adulta ganhadora do Emmy. Embora ela tenha deixado a música em banho-maria por enquanto, no ano passado a ex-estrela do Disney Channel recebeu muitos elogios depois de assumir o papel principal em “Euphoria” da HBO, que a catapultou para a história de Hollywood como o drama principal mais jovem ator vencedor no Emmys 2020. A segunda temporada será filmada em 2021 após um especial de férias bem recebido em dezembro, com outro evento único programado para ir ao ar em janeiro de 2021. Já o rosto de Tommy Hilfiger e um porta-voz da Lancôme – em 2019 juntando-se a um quem é quem de Hollywood como embaixador global da marca – Zendaya interpretará Ronnie Spector em um filme biográfico e aparecerá na adaptação de Denis Villeneuve em 2021 para “Dune”. Ela também está em “Malcolm & Marie”, um longa- metragem gravado em segredo com COVID-19 protocolos que acabaram de ser vendidos para a Netflix por US$30 milhões.

Embora não tenhamos conseguido uma temporada completa de Euphoria em 2020, a série ainda conseguiu entregar o melhor momento da televisão este ano. O episódio especial de Rue tirou o brilho pelo qual Euphoria se tornou conhecida e nos presenteou com um episódio em que as performances de Zendaya e Colman Domingo estão na frente e no centro. Apenas dois atores extraordinários poderiam fazer um episódio que consiste em longos monólogos e um local hipnotizante. De alguma forma, eles não apenas dão ótimas performances juntos, mas o episódio também mostra como eles são individualmente incríveis como atores. Seja quando Ali está ao telefone com sua família ou quando Rue chora pensando em como ela quer que sua mãe e irmã se lembrem dela, as forças de Zendaya e Colman devem ser levadas em consideração.

O ano de 2020 foi um ano bem conturbado para todos, incluindo a Zendaya, já que no começo do ano tudo estava indo muito bem e logo depois entramos numa pandemia global por conta do COVID-19, e isso afetou todas as pessoas. Mas isso não parou a Zendaya de continuar fazendo sua carreira alavancar ainda mais esse ano com inúmeras conquistas que ela jamais imaginaria conquistar, como por exemplo ganhar o tão Emmy, o maior prêmio que um ator pode conquistar por sua atuação na TV, além também de anunciar novos filmes, episódios especiais de “Euphoria” e muito mais; confira agora todos os momentos de destaque da Zendaya durante o ano de 2020:

JANEIRO – Zendaya comparece ao 25th Critics’ Choice Awards em Santa Monica, Califórnia

No começo de janeiro fomos agraciados pela presença da Zendaya no Critics’ Choice Awards, uma premiação na qual é as escolhas dos críticos e pode ate ditar quem pode ganhar o Emmy e Oscars do ano, e a atriz tinha uma indicação no evento na categoria “Melhor Atriz de Série de Drama“, porém infelizmente ela não levou o prêmio para casa. Zendaya foi o destaque da noite após usar um look da nova coleção da TOM FORD e seu cabelo com dreads, o que fez lembrar bastante o visual do Oscars em 2015.

FEVEREIRO – Zendaya é a nova embaixadora da marca de luxo, Bulgari e Zendaya é capa e recheio da edição de março da Vogue Australia

Zendaya continua agraciando todos que passam por ela e foi anunciado que ela seria a nova embaixadora da marca de joias de luxo Bulgari, e logo após a confirmação ela já compareceu à ao evento da BVLGARI para divulgar a coleção B.Zero1 Rock ao lado da Naomi Scott e Lily Aldridge. E já para o final do ano, Zendaya consegue sua terceira capa de revista da VOGUE, agora na Austrália.

ABRIL – Dune: Primeira imagem promocional da Zendaya em Dune é divulgada

No mês de abril foi nosso primeiro surto pois foi divulgado pela Vanity Fair a primeira imagem promocional da Zendaya como Chani no novo longa da Warner, Dune. A revista estava postando durante a semana as primeiras imagens do filme e então divulgou a foto. A personagem com olhos azuis, a Vanity descreveu ela como “Uma mulher misteriosa, que assombra Paul em seus sonhos como uma visão com brilhantes olhos azuis.”

MAIO – Zendaya, Hunter Schafer e Sam Levinson participam do painel especial de “Euphoria” do Deadline

Já com a pandemia do COVID-19 acontecendo, no mês de maio tivemos um painel exclusivo de “Euphoria” organizada pelo Deadline para falar mais sobre a série e sua segunda temporada, já que as gravações estavam marcadas para o primeiro semestre de 2020 – eles já tinham feito a primeira leitura do roteiro – e como o vírus afetou isso. O evento durou 30 minutos com a Zendaya, Hunter Schafer e o criador da série Sam Levinson.

JULHO – Zendaya e John David Washington estrelarão o filme “Malcolm & Marie”, gravado durante a pandemia

Esse foi o nosso segundo surto com a Zendaya, já que ela divulgou em seu Instagram a primeira foto promocional de seu novo filme, “Malcolm & Marie”, ao lado do ator John David Washington e escrito e dirigido pelo Sam Levinson, criador de “Euphoria”. O filme foi gravado na Califórnia durante a pandemia do COVID-19 – claro, respeitando as instruções da OMS -. O longa foi um projeto autofinanciado e foi idealizado pela própria Zendaya após ter uma ligação com o Sam por telefone.

AGOSTO – Zendaya recebe sua primeira indicação ao Emmy Awards

O momento em que todos estavam aguardando, as indicações do Emmy Awards, e estávamos na dúvida se a Zendaya seria indicada ou não, já que foi esnobada pela maior parte das premiações sendo indicada em pouquíssimas. E não é que deu certo! Zendaya conseguiu sua primeira indicação na maior premiação da TV americana pelo seu papel como Rue Bennett em “Euphoria” na categoria “Melhor Atriz em Série de Drama“. A série em si da HBO levou outras 5 indicações nas categorias de “Melhor Composição Musical em Série“, “Melhor Música e Letra Originais“, “Outstanding Contemporany Costumes“, “Outstanding Contemporany Makeup” e “Outstanding Music Supervision“.

SETEMBRO – Divulgado o primeiro trailer do longa, Dune, com participação da Zendaya, Zendaya ganha seu primeiro Emmy da carreira ao vencer “Melhor Atriz em Série de Drama” e Zendaya está em negociações para interpretar a cantora Ronnie Spector em filme biográfico

Setembro provavelmente foi o mês mais importante da carreira da Zendaya! No começo foi finalmente divulgado o primeiro trailer oficial de “Duna”, novo filme da Warner com a participação da Z, e tivemos algumas cenas da nossa atriz durante o trailer e não podemos ficar mais empolgados pelo filme. Já no meio do mês aconteceu o Emmy Awards e nesse dia foi O MAIOR SURTO que poderíamos ter após a Zendaya ganhar a categoria “Melhor Atriz em Série de Drama“, ela estava concorrendo contra grandes nomes da indústria e por muitos ela foi considerada a “azarada” da categoria pois não tinha como ela ganhar, mas isso foi provado o contrario e ela levou o prêmio da noite para casa ao gritos de sua família, amigos e sua equipe ao ficarem eufóricos ao saber do resultado, após isso Z deu um discurso lindo onde ela fala que “ainda há esperanças nos jovens” e foi aplaudida de pé por todas as concorrentes na categoria, com isso Zendaya fez algo histórico na premiação, ela é a atriz mais jovem a receber o “Melhor Atriz de Série de Drama” e também em todas as categorias principais e também ser a segunda negra a conquistar esse prêmio ficando ao lado da Viola Davis. Já no fim do mês foi levantado rumores que ela interpretaria a cantora Ronnie Spector em um filme biográfico, Ronnie contou também que queria a Zendaya a interpresasse nos cinemas, e ela também estaria envolvida como produtora.

OUTUBRO – Zendaya anuncia episódios especiais de “Euphoria” para o final do ano

Também pelo Instagram, Zendaya anunciou DOIS novos episódios de “Euphoria”, onde classificou como especiais e uma ponte para a segunda temporada da série. A foto divulgada foi os olhos da Jules olhando para a Rue, o primeiro episódio já tinha nome e data marcada, “Trouble Don’t Last Always”, iria ao ar no dia 6 de dezembro e o segundo episódio em janeiro, que até então sem nome.

NOVEMBRO – Zendaya é capa e recheio da edição de novembro da Vogue Hong Kong, “Malcolm & Marie”: Filme estrelado por Zendaya e John David Washington tem data de estreia na Netflix e Assista ao trailer oficial do primeiro episódio especial de “Euphoria”, o “Trouble Don’t Last Always”

Meses após conseguir sua terceira capa da Vogue, Zendaya conseguiu sua quarta e foi na Vogue Hong Kong. Esse mês também foi especial pois tivemos novas informações de “Malcolm & Marie”, novo filme da Zendaya, como data de estreia e onde o filme estará, O longa foi que foi gravado entre junho/julho foi vendido por $30 milhões de dólares (cerca de R$160 milhões de reais) para a Netflix após uma batalha entre produtoras para ver quem teria os direitos e então a The Hollywood Reporter divulgou uma nova foto promocional exclusiva com a Zendaya e John David Washington e sua data de estreia para o dia 5 de fevereiro de 2021, ela estará elegível ao Oscar 2021 e diversas outras premiações relevantes. Segundo o Insider, a plataforma de streaming garantiu uma campanha completa para que o novo longa deles seja indicado e assim participar na Award Season. Esse mês também foi marcado pelo trailer do primeiro episódio especial de “Euphoria”, “Trouble Don’t Last Always”, que iria ao ar no dia 6 de dezembro, onde vamos apenas a Rue e o Ali conversando em uma lanchonete.

Menção honrosa: “Curve-se, é a Zendaya!”: Zendaya é capa e recheio da edição de dezembro da ELLE UK, “Zendaya é a melhor coisa que aconteceu a Hollywood”: Zendaya é capa e recheio da edição de dezembro/janeiro da ELLE, Zendaya ganha a categoria “Style Star” no People’s Choice Awards 2020 e “Uma obra de arte”: Zendaya é capa da edição de 50 anos da revista Essence

DEZEMBRO – Lançamento do primeiro episódio especial de “Euphoria”, Zendaya é a nova garota propaganda da marca de moda Valentino, Zendaya fala sobre “Euphoria” no evento brasileiro, CCXP Worlds

Chegou o fim do mês e nele finalmente foi ao ar o primeiro episódio especial de “Euphoria”, que de última hora foi divulgado que ele iria sair mais cedo para quem era assinante na HBO Max (Nos Estados Unidos) e HBO GO (No Brasil) no dia 4 de dezembro, dois dias antes da estreia dele no canal da HBO na TV, o episódio foi muito bem aceito na crítica que só soube elogiar a atuação da Zendaya e do Colman Domingos, e não teve outra “Trouble Don’t Last Always” ficou com a nota máxima no Rotten Tomatoes, 100% baseado em 20 críticas. Durante o intervalo do dia 4 de dezembro de 6 de dezembro, foi anunciado que a Zendaya agora é garota propaganda da marca Valentino e já teve sua primeira campanha divulgada. Zendaya também compareceu ao evento brasileiro, CCXP Worlds, que foi totalmente virutal, ela, o Sam Levinson falaram mais sobre “Euphoria”, o episódio especial, Barbie Ferrera ensinando português para Zendaya e várias outras coisas.

A nova série da HBO atraiu todos os olhares após confirmar Zendaya em uma série sobre situações típicas da adolescência e juventude como drogas, sexo, busca pela identidade, traumas, comportamento nas redes sociais e amizade. Sam Levinson, diretor e escritor da produção, disse em diversas entrevistas que Coleman era a única atriz em sua mente para interpretar Rue Bennett, que é baseada em sua própria vida pessoal e o que foi um acerto definitivo para a personagem.

Zendaya trouxe vida à personagem, segundo a própria atriz, ela nunca foi de ler todo o roteiro dos projetos, mas, com “Euphoria“, ela leu por completo e se apaixonou completamente pela personagem e não teve como recusar e, então, no dia 16 de junho de 2019 foi ao ar o primeiro episódio na HBO, onde era exibido semanalmente um novo episódio. A série foi crescendo mais e mais a cada episódio o que só trouxe visibilidade tanto pra Zendaya quanto para o programa, o que com toda certeza foi mais que suficiente para ser anunciada uma segunda temporada para 2021, além da atriz levar consigo em seu primeiro grange papel o prêmio de “Melhor Atriz de Série de Drama” no Primetime Emmy 2020 além de se tornar a atriz mais jovem [de todos os tempos] e segunda mulher negra a ganhar a categoria.

Com toda essa apresentação, “Euphoria” teve uma nota de 82% de aprovação dos críticos no Rotten Tomatoes, o que foi amplamente aclamado, e com essa matéria que iremos mostrar para vocês todas as reviews que a série recebeu, completas e traduzidas. Confira:

 

No final do episódio 4, algumas das histórias paralelas em “Euphoria” começam a se cruzar, às vezes de forma impressionante. Se a segunda metade desta história for tão envolvente quanto a primeira, esta vai acabar sendo uma das melhores séries limitadas do ano. Quando o elenco é tão atraente, e a cinematografia é inteligente e legal, e a música é tão cativante, há o perigo de fazer tudo parecer tão atraente.

Uma performance de Zendaya que definiu sua carreira no início, que é uma revelação absoluta aqui; uma performance igualmente fantástica da atriz trans e modelo Hunter Schafer em seu primeiro papel importante; e forte trabalho de Levinson, que criou, escreveu e dirigiu (cinco dos oito episódios), obtendo o veículo que anuncia enfaticamente sua chegada.

Apesar de todo o seu conteúdo e reviravoltas narrativas, Euphoria acompanha a maioridade de seus personagens com honestidade. Schafer, Ferreira e Zendaya realizam performances inebriantes, Euphoria é chocante, mas talvez não devesse ser. Ele retrata uma geração que cresceu com o mundo inteiro nas pontas dos dedos – uma geração que não só pode ver pornografia antes do que deveria, mas também criá-la e enviá-la.

A euforia é um show confuso em alguns aspectos. Parece uma provocação total, uma barreira sem fim de miséria existencial e softcore de trauma e choque por causa do choque. Mas há algo de lindo nisso. A visão do diretor Sam Levinson é bem elaborada, mas mesmo que não fosse, seria preciso muito trabalho de baixa qualidade proativamente para tornar o Zendaya um relógio enfadonho. Ela é luminosa, mesmo quando desmaiou com Fentanyl.

Tem algum humor e momentos de amizade sincera, mas os espectadores não vão confundir com uma comédia. “Euphoria” tem uma história para contar e sua franqueza simples tem um impacto. Prepare-se para a franqueza brutal com uma forte dose de empatia.

Zendaya estrela como Rue, uma adolescente cheia de ansiedade que se automedica com uma variedade estonteante de drogas e acaba na reabilitação depois que uma overdose a deixa em coma. Tem algum humor e momentos de amizade sincera, mas os espectadores não vão confundir com uma comédia. “Euphoria” tem uma história para contar e sua franqueza simples tem um impacto. Prepare-se para a franqueza brutal com uma forte dose de empatia.

Além de seu elenco agitado de promissores, encabeçado pela estrela da Disney bem-sucedida Zendaya, Euphoria tem seus pontos legais estocados atrás das câmeras também, com o estúdio independente boutique A24 e o produtor executivo Drake para dar um ar pelo menos superficial de autenticidade. Ela é uma caloteiro desajeitado, longe de ser uma personagem a se aspirar e, em seu papel mais importante até agora, Zendaya é admiravelmente discreta. Sua performance é uma das muitas grandes viradas em um show povoado por desconhecidos relativos, cada um provando ser cativante de várias maneiras.

A série acalma um pouco de seu início impetuoso para um retrato empático do que significa ser uma criança nascida na sombra de um desastre e crescendo em uma era informada por ele.

Às vezes, parece que Euphoria está fazendo uma de duas coisas repreensíveis – ou vendendo as alegrias das drogas a jovens vulneráveis, ou espalhando pesadelos para seus pais ruminarem. O fato de Zendaya ter saído da máquina Disney acrescenta uma emoção de transgressão à sua performance, que mantém toda a produção unida – fundamentada, modesta, charmosa e muito segura.

Este show não é fácil de assistir, nem particularmente agradável. Muitas vezes é impetuoso e direto, recusando-se desafiadoramente a amarrar pontas soltas ou deixar seus personagens escolherem caminhos fáceis. Mas, assim como os adolescentes, é retratado com uma franqueza surpreendente, uma vez que você supera suas tentativas imediatas de manter o público à distância, “Euphoria” tem uma atração inegável que a torna muito intrigante para ser ignorada. É um papel complicado e arriscado para um ator como Zendaya, que surgiu no Disney Channel e possui uma base de fãs jovens que, sem dúvida, ficará desconcertada nesta virada. Mas ela afia o olhar de mil metros de Rue e as esporádicas rachaduras de luz de partir o coração que aparecem com tanto cuidado que ela costuma ser de tirar o fôlego.

Temo que esta série seja vítima de suas próprias provocações – e há uma ameaça contínua de violência filmada de forma magnífica. Em seus momentos mais calmos, no entanto, este é um drama adolescente sensível, cavando as identidades dos personagens do passado em suas almas. Zendaya incorpora uma certa qualidade de niilismo apático com Rue, mas sua narração madura representa a escrita mais lacônica de Levinson. “Eu não construí este sistema, nem o estraguei”, ela nos conta.

É um show rude que pretende agredir um pouco o público com seus personagens. Eu suspeito que isso seja parte do ponto, embora eu não possa dizer que a Euphoria necessariamente ganhou suas indulgências nos primeiros quatro episódios, ela certamente os aproveita ao máximo.

Apesar do claro comando de Levinson sobre sua estética narrativa, a virada forte de Zendaya e uma rica autenticidade conduzindo cada cena, os espectadores não devem esperar desfrutar da série, que é, em última análise, sua maior queda. Do jeito que está, a escuridão severa embota o impacto além do trauma contundente. Há uma conexão a ser feita com Rue e sua jornada, mas a alegria parece muito fora de alcance.

O sucesso do drama adolescente de Euphoria depende, em última análise, em qual adolescente ele se concentra em um determinado momento. Com Rue e Jules no centro, você sente a alegria de sua amizade tanto quanto uma preocupação real por seus problemas crescentes. Mas com seus personagens menos desenvolvidos, a série pode parecer pouco mais do que uma performance sinistra de dor adolescente.

Em seus melhores momentos, é uma história atenciosa e sincera sobre adolescentes tentando navegar pela vida como a primeira geração totalmente online, cobaias em uma paisagem sem restrições de fotos de pau, predadores adultos e alucinógenos sintéticos. Mas também é o tipo de drama tão implacavelmente provocativo – imagens de pênis eretos surgem com a persistência e frequência de ervas daninhas na primavera – que levanta uma questão: para quem isso deveria ser? O que define o desempenho de Zendaya é sua capacidade de mudar rapidamente de modo, comunicando tanto as arestas cínicas e endurecidas de Rue – em uma cena, ela dá um tutorial de slides antiquado sobre a arte da foto de pau – e sua vulnerabilidade.

Belamente filmado, habilmente composto, mas perturbador e desnecessariamente cruel. Para realmente conseguir o show, é preciso abandonar qualquer noção de que um adolescente pode ser feliz ou satisfeito – mesmo em momentos de êxtase químico ou sexual. O show desafia qualquer noção de que as histórias são algo que se constrói em direção a uma moral, um tema ou mesmo uma ideia central. … A narrativa nunca é coerente porque não é realmente esperado. Sim, atraente, mas longe de ser uma boa televisão.

Ele consegue atrair o espectador para sua vibração e construir um verdadeiro suspense sobre como certas linhas da história vão se desenrolar. Zendaya também é excepcional como Rue, a cola que mantém unida esta peça extensa do conjunto. Mas também não posso dizer com certeza se gosto totalmente, porque é gratuito por motivos que nem sempre parecem necessários.

Fora alguns momentos pungentes do personagem, Euphoria se esforça tanto para ser provocativa que não desperta muito. É uma coisa linda e vazia que confunde beleza externa com profundidade interna. É estrelado por Zendaya – que tem que carregar muito do show – como Rue, uma adolescente problemática que começa a série com uma overdose e ainda passa a maior parte do tempo depois de perseguir a felicidade que ela só sente quando está chapada.

As atuações, principalmente de Zendaya, Schafer e Ferreira – não são o problema. Mas tornar-se “real” não significa mergulhar de cabeça em uma fossa de drogas, palavrões, promiscuidade e uma indiferença limítrofe a tudo isso. É aí que Euphoria, até agora, falha não apenas em si mesma, mas também nos muitos jovens impressionáveis que provavelmente serão o público principal da série.

É um crédito para ambos os atores [Zendaya e Hunter Schafer] que o relacionamento dos personagens parece tão puro; Eu só queria que tivéssemos menos das andanças solitárias de Rue tímida e mais garotas juntas. Embora sua heroína seja informada pela juventude de Levinson, o niilismo de Euphoria parece tão artificial quanto um anúncio do Burger King.

O relacionamento de Rue e Jules é a joia da “Euphoria”. Vou continuar assistindo porque quero desesperadamente protegê-los. Fora isso, o show até agora (eu vi quatro episódios) é um estudo altamente autoconsciente do tédio, cheio de truques de câmera extravagantes e roupas de designer de mil dólares. Zendaya, uma atriz e cantor ade 22 anos, é a melhor parte de “Euphoria”. Torna-se difícil, e então absolutamente bobo, relembrar os contornos cor-de-rosa de sua carreira no Disney Channel, tão grandiosamente ela habita esse novo papel sombrio. Ela entende a carência de seu caráter: que Rue, no fundo, não quer nada mais do que ser amada; que seus desejos químicos funcionam a serviço de um espiritual.

“Euphoria” quer ser honesto e legal com arcos de personagem construídos em torno de seus tabus, mas embora tenha muitos visuais inspirados, esses valores não contribuem para uma narrativa durável, uma vez que você conhece o show em seu núcleo. Zendaya lidera um forte elenco e é o contador de histórias da vida de todos.

Os resultados às vezes envolventes, muitas vezes frustrantes. … Ele oscila distraidamente entre tons e estilos, saltando entre a sátira dark-comic e o melodrama sincero. O malabarismo das linhas da trama resulta em cenas continuamente sendo cortadas antes de desenvolverem impulso. É uma pena, porque cena por cena, peça por peça, há coisas para gostar.

Como “Euphoria” foi concebida de maneira tão astuta e, muitas vezes, tão impressionante visual e sonora, é fácil ignorar o fato de que não existe um princípio organizador. Os caracteres são introduzidos e, em seguida, eliminados. As cenas começam, depois serpenteiam e depois terminam. Segues, pelo menos aqui, são para otários. Você entrou na mente de um adolescente.

Euphoria tem todos os elementos de um sabonete suculento para adolescentes, mas as travessuras do colégio são transformadas em formulações mais repugnantes, a diversão lixada até a pele ficar em carne viva. Para onde quer que você olhe, há apenas tristeza e degradação. A euforia tem muitos antecedentes, outros estímulos para adolescentes que empurram um tipo frenético de vazio – Crianças, Skins, Menos do que Zero – mas há um embotamento especial na provocação de Euphoria.

O Zendaya Brasil é um fã site com intuito de trazer informalções aos fãs brasileiros sobre a atriz e cantora Zendaya. NÃO temos nenhum tipo de contato com a cantora, sua família, amigos e etc. O ZBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.

ZENDAYA BRASIL • Hospedado por Flaunt • Layout codificado por Lannie D