postado por: João Almeida | Visualizado: 182 vezes

Nesta manhã (3) foi divulgado a edição final Directors feita pela W Magazine, onde diretores de filmes e séries participam do processo de uma capa de revista, e Zendaya e Denis Villeneuve colaboraram nesse projeto.

Denis dirigiu todo ensaio fotográfico, que ficou pelas lentes de Jack Davison, e também entrevistou a atriz que juntos trabalharam em “Duna“. O diretor conta mais sobre como a Zendaya conseguiu seu papel como Chani no longa e como foi sua audição dizendo que quando ela chegou para fazer o teste ela já se comportava como sua personagem, Coleman completa que teve que fazer um teste ao lado de Timothée Chalamet e no dia ela tinha feito cirurgia para tirar os dentes do siso conta que seu maior medo era que ela tivesse um hálito ruim e ele percebesse. A entrevista está bem divertida e conta vários detalhes sobre a produção de “Duna” e traduzimos a entrevista completa e seu ensaio; confira:

Um ser chega ao planeta Terra para investigar as ruínas de uma casa à beira de um penhasco em Malibu. Orbes refletivos prateados levitam ao redor dela. Um par de falcões enxameia as montanhas ao longe. Cintilante e escultural, ela está de pé, com os braços estendidos, o rosto voltado para o calor do sol.
Essa figura mítica e alienígena é encarnada por alguém que é maior que a vida por si só: Zendaya. A atriz teve um ano turbulento, aparecendo na adaptação de Duna de Denis Villeneuve e em seu terceiro filme do Homem-Aranha, e voltando ao lugar de Rue, a adolescente viciada em Euphoria, para a aguardada segunda temporada da série da HBO. Mas aqui, ela posa para uma imagem estática, acenando com os braços para cima e ao redor dela para o fotógrafo Jack Davison, com direção de Villeneuve.

“O que tornará uma história relevante é se você acredita nos personagens e se eles são seres reais com respostas humanas reais”, diz Villeneuve. “As pessoas vão acreditar em Arrakis se acreditarem em Zendaya. e Zendaya arrasou. Quando ligamos a câmera e ela começou a se comportar como Chani, eu vi o nascimento da personagem. ”A capacidade de Villeneuve de criar personagens com profundidade, mesmo em uma produção de grande sucesso, foi exatamente o que atraiu Zendaya ao projeto. “Andar no lugar de outras pessoas é meu trabalho”, diz ela. “Então, quando você tem esse belo encontro de escapismo, outros reinos, dimensões, planetas, tempos futuristas, mas também pode existir como um ser humano que está apenas passando pela vida e tentando sobreviver e existir…” Ela para. “É tão difícil encontrar o coração em algo muito, muito grande. E não há pessoa melhor nisso do que Denis.”

Ainda assim, Zendaya estava nervosa para assumir o papel, já que séries de ficção científica com grandes fãs vêm com expectativas de audiência incrivelmente altas. Ela já havia experimentado um pouco dessa ansiedade quando se juntou ao Universo Cinematográfico Marvel como MJ em Homem-Aranha , ao lado de Tom Holland. Ela também teve uma pequena preocupação quando entrou na sala de audição com seu colega de elenco, Timothée Chalamet: “Acabei de tirar meus dentes do siso. Meu maior medo era que minha boca ficasse vil, e aí eu teria que fazer uma cena com o Timothée onde a gente tem que ficar bem perto, e ele sentiria o cheiro do meu possível hálito de aviolete”, brinca. Escusado será dizer que tanto a cirurgia como a audição foram bem sucedidas sem quaisquer complicações.

Apesar do orçamento multimilionário de Dune , Zendaya diz que o projeto estava “muito no espírito de um filme indie”, que ela credita à maneira como Villeneuve opera, incentivando a experimentação. “Como virgem, odeio não estar no controle das coisas, e a espontaneidade é difícil para mim na vida real”, Zendaya me diz. “É engraçado, porque é por isso que eu amo tanto atuar. É o único espaço em que posso me sentir seguro sendo espontâneo, porque não sou eu mesmo; Eu sou outra pessoa. Não há consequências”. Villeneuve, que começou a trabalhar em documentários para o National Film Board of Canada, credita essas experiências anteriores por sua capacidade de dirigir em tempo real, mesmo ao construir um mundo tão fantástico quanto Dune’s. “Aprendi a abordar a realidade com uma câmera e a usar a câmera no contexto da improvisação”, diz. “Um filme de ficção científica é muito diferente de um documentário, mas ainda há um espaço sagrado que estou tentando proteger.”

De volta ao planeta Terra, onde o sol está começando a se pôr, Villeneuve mexe com um pequeno espelho, manipulando a luz para Davison, enquanto o fotógrafo grita direções para Zendaya. Um gerador operado por um punhado de assistentes de câmera dá a ilusão de ondas de calor que emanam do solo arenoso, embora na realidade estejamos todos tremendo enquanto o vento de janeiro chicoteia ao nosso redor. O prazer de Villeneuve no processo é evidente. “Zendaya fotografou talvez 10.000 capas de revistas. É algo que eu nunca fiz”, diz ele, rindo. “Estou abordando isso com muita humildade. Minha expectativa sobre isso é apenas ter, francamente, diversão criativa.”

CONTINUE LENDO
15
02
22
Zendaya é capa da nova edição da The Cut ao...
Publicado por: Zendaya Brasil